segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sou humana, antes de qualquer coisa...

Bom, antes de ser bailarina, artista... sou humana e estou sujeita a tudo que a condição humana está. Nunca fui de fingir sorrisos. Sou muito cristalina... em todos os sentidos.
Se não estou bem, não estou e pronto. 
Estou triste, muito triste, a ponto que nem na dança estou encontrando alegria. Vivo meus lutos o tempo que eles tem que durar.
Por tanto estou me afastando da dança como professora.  Vou me dedicar aos meus estudos, com as mestras Thais Bernardes e Alessandra Forte. Vou mergulhar na minha graduação. Até que sinta que esta tristeza saiu de mim.

É uma fase? Não sei... A roda gira a todo momento, como saber... 
Tudo que sei é que tenho uma capacidade imensa de me refazer das cinzas quando menos espero. Só os deuses sabem o que me espera na próxima volta.