segunda-feira, 4 de julho de 2011

Buleika, Buleika!!!

 Buleika,

Adoro essa musica. Simples, embaladinha e foi por isso que resolvi usá-la para coreografar o básico da minha escola.
A Silvia veio estudar comigo para aprender mais, para dançar mais, se por a prova e competir.
São Leopoldo em Dança já estava perto e resolvemos apostar numa coreografia simples, limpa e bem feita.
Conseguimos o 2º lugar no folclore de migração adulto. O que foi ótimo para aquele momento. Todas as criticas eram boas, não compreendemos o que faltava, mas não desistimos da coreografia que foi ganhando outros ares, mais dificuldade e personalidade.


Continuamos ensaiando, achando um tempinho a mais para preencher na música. 
Trabalhamos braços, postura, giros, deslocamentos e trabalhamos duro para o Bento em Dança onde mais uma vezes ficamos com o segundo lugar.Novamente todas as criticas boas. Aparentemente o problema era o figurino. Alguns juizes não compreenderam a diferença entre dança do ventre (show, barriga de fora, clássicos fortemente influenciado  pelo ballet ou os solos de derbak) e dança árabe ( mais ligada ao folclore). Basicamente reclamaram do figurino que não permitia ver os movimentos e disseram que a bailarina estava acima do peso. Começamos a nos perguntar se valia a pena ir para estes festivais onde no máximo se tem um juiz de dança árabe.

Não está morto quem peleia.
Mais ensaio, mais ajustes, mais refinamento dos movimentos. Ensaio, ensaio, ensaio... Até enjoar. Até não precisar mais pensar e ai achar mais coisas para corrigir, para ajustar e ensaiar mais e mais.
Eu realmente acredito nisso: O que você faz no ensaio é o que vai sair no palco.
O Sul em Dança ( antigo São Leopoldo em Dança) é realizado num ginásio em pleno final de junho e inicio de julho UM GELO. Quase um crime com o corpo dos bailarinos! Soma-se a isso o nervosismo da Silvia, ela vai ser vovó e a pequena estava dando sustos a semana inteira. Mas ... quem ensaia sabe o que faz.
Foi a melhor aprestação? Não. Realmente acho que não. Sei que ela pode muito mais. O corpo estava ali a cabeça na neta...


Mas isso não muda o resultado: 
 Profe mais que orgulhosa!!!!