sexta-feira, 13 de maio de 2011

Eu me revolto com estas coisas...



Recebi um e-mail que, para não identificar a instituição, não vou transcrever todo, mas só a parte que interessa:
" Aulas de dança do ventre: (...)Será um curso de iniciação e de curta duração com 6 aulas (13, 20 e 27 de maio e 03, 10 e 17 de junho), culminando com apresentação coreográfica(...) "
                      What hell?!
   Tem o que na cabeça uma criatura dessas?
Também não vou citar nomes, pq não acho ético... ainda mais depois que descobri que uma das instrutoras é profª de uma escola muito conhecida ( se eu sou a dona da escola dava-lhe uma putiada...), não ia gostar de saber por um blog que minha funcionária fez isso...


Caimos sempre em questões básicas de ética... 


O que é que dá tempo de ensinar em 6 aulas de iniciantes? O que é que as alunas iniciantes vão ASSIMILAR em seis aulas? E o que é que vai estar bem feito em seis horas, SEIS aulas que se possa fazer uma apresentação?


 Eu sei no que isso dá:
Alunas frustradas, traumatizadas com palco, movimentos mal feitos por falta de consciência corporal, músculos e articulações lesionadas...


Ai a culpa é de quem? Não é da fulaninha que deu a aula. É da dança, da técnica.
Sofre quem trabalha sério, sem fazer promessas milagrosas do tipo "trago a pessoa amada em três dias"...



terça-feira, 10 de maio de 2011

Reconhecimento é sempre bom...

O regulamento dos sonhos - LIBRAF


"Olá meninas!!

Quando resolvi participar do concurso de truco do sindicato dos bancários (outra vertente dessa personalidade: sou daquelas que conseguem ficar um feriado prolongado inteirinho na mesa de truco sem achar ruim), recebi um caderno de regulamento de 5 páginas extremamente detalhado, explicando todas as regras, critérios de desclassificação, premiações, tudo. Na minha ignorante concepção, jogar truco era simplesmente "sentar no tamborete" e começar a gritar o blefe. Não. Quando se fala em competição, a coisa se torna bem maior. 

Claro que, na hora, pensei nos concursos do Mercado Persa e seus regulamentos de 3 linhas que, na realidade, não possuem utilidade, porque:
1. Não explicam claramente cada uma das modalidades;
2. Não definem critérios de julgamento, muito menos de pontuação, e, principalmente,
3. Não possuem critérios de desclassificação. 

Com a ajuda do meu amigo Google, comecei a procurar regulamentos de concursos de danças diversas, para observar o que poderia ser de utilidade para os concursos de dança do ventre. E encontrei o regulamento dos sonhos de toda bailarina árabe que gosta de concursos: o regulamento da Copa Brasil e SulAmericano LIBRAF de danças, que contempla as categorias: Árabe, Jazz, Fitness, Hip Hop Latino e Pop Dance. 



A LIBRAF, sigla que significa Liga Internacional e Brasileira de Aeróbica e Fitness/Hip Hop é uma instituição mantida pela Franzen Fitness em Porto Alegre-RS. Claudio Franzen todo ano reúne profissionais de diversas áreas para auxiliá-lo na realização do evento Copa Brasil e Sulamericano. Suas palavras (conteúdo disponível no site):


A LIBRAF desde sua criação até hoje tem demonstrado seriedade e conduta em tudo que faz, meu trabalho em prol destes esportes tem sido constante para que possamos em um breve período demonstrar ao mundo que o esporte é sim a solução de muitos problemas de nossa sociedade, espero que no futuro, nossos meninos e meninas estejam engajados neste objetivo, não pensando nos seus próprios ganhos mas acima de tudo em um bem comum e de natureza sábia para a preservação de nossa espécie!
O ser humano sempre será a coisa mais importante para nós !

Aos que estão conosco e aos que entram na LIBRAF, Meu muito obrigado



O regulamento específico de Dança Árabe é elaborado pelas juízas do concurso Raquel Santos e Paula Ferreira (Hanife Hadassah), e possui detalhes como divisão de categorias até código de vestimenta, passando por uma descrição de todas as danças e principalmente dos acessórios permitidos para dança (não pude deixar de reparar na observação do pandeiro "instrumento simples, de madeira, sem fitas".... ahaha, ai ser todo mundo desclassificado concursos afora - Ô povo que gosta de fitinha no pandeiro). Mas o que me chamou a atenção, claro, foram os critérios de avaliação das coreografias. Vou colocar aqui só o índice para aguçar a curiosidade de vocês: 


Avaliação das Coreografias

1.1  Composição do Mérito Técnico
1.2  Composição do Mérito Artístico
1.3  Composição do Mérito Especialidade
1.4  Árbitro Chefe
1.4.1        Deduções
1.4.1.1 Penalidades referentes ao Mérito Técnico
1.4.1.2 Penalidades referentes ao Mérito Artístico
1.4.1.3 Penalidades referentes ao Mérito Especialidade
1.4.1.4 Deduções recebidas pelo Árbitro de Tempo
Desclassificações


***** FALA SÉRIO: IGUALZINHO AO MERCADO PERSA! *********


Depois leiam com calma o regulamento no link acima. 


Eu nunca assisti a um concurso da LIBRAF, não sei responder se o resultado é justo ou não, mas o fato é que de posse de um documento com esse nível de detalhamento é possível, no mínimo, reclamar com a organização do avento o pleno cumprimento do regulamento, visto que este está disponivel para baixar na internet com meses de antecedência - o evento será de 20 a 23 de Outubro. Mas quero acreditar que uma instituição que já tem filiais em 4 países não deixaria sua imagem ser manchada por um concurso mal organizado cujo resultado produz nos expectadores uma sombra de dúvida. 


Se você é da região Sul, prestigie este evento! Colabore para o crescimento do concurso de danças árabes da LIBRAF!


Para finalizar, um vídeo da jurada Hanife Hadassah que ADOREI. Uma dança leve, fluida e cheia de sentimento. Um deleite!"



em

http://www.amarelbinnaz.com.br/2011/05/o-regulamento-dos-sonhos-libraf.html




Só para esclarecer: a responsável pela elaboração do regulamento é Lise Ribeiro Rigolli Bueno, nome artístico: Nijmet el Mahira.A head judge (Arbitra chefe) da categoria Danças Árabes do evento Copa Brasil e Sulamericana. Eu e a Raquel somos colaboradoras da última versão. Foram muuuuitas horas de conferencia online para chegarmos nesse resultado. Vou reinterar o que disse no Blog da Amar:


Qualquer um que deseje usar o regulamento , creio, seria de bom tom pedir para Lise (e para LIBRAF) autorização e citar a referencia.



Em fim a Faculdade tão sonhada

Eu sempre quis fazer faculdade de dança. Queria ir para federal da Bahia, mas era muito novinha e meus pais disseram um retumbante NÃO!  Me diziam eles: Como tu vai te sustentar? Quem vai cuidar de ti? E se tu ficar doente?
Dizia meu pai que "Dança não é profissão!" E não é só ele que pensava assim ha 15 anos atrás! Se fosse diferente os bailarinos desta cidade teriam outro tratamento...
Os anos foram passando fiz outros cursos e uma graduação. Foramam aparecendo outras graduações em dança mais perto, Canoas (ULBRA a módicos R$700,00 por mês) e Montenegro (UERGS). E eu esbarrava justo no que meus pais falavam antes: como pagar? como me sustentar se tiver de trocar de cidade?
Mas a dança nunca saiu da minha vida.
Então a UFRGS abriu o curso de DANÇA. Levei dois anos para decidir fazer o tal do novo vestibular. Passei! Que beleza!!! Passei na ULBRA tb com bolsa integral e tudo!
Ai começou o meu dilema.
O curso da ULBRA é fantástico. infraestrutra, um mooooooonte de disciplinas praticas, teóricas, quatro linhas de pesquisa com projetos em andamento... Mas eu teria de cursar todas as disciplinas. Teria aula todos os dias e ter de ir para Canoas.
Ir para a UFRGS seria um desafio pq o curso ainda está se estruturando. Contudo eu aproveitaria muitas disciplinas o que me daria mais tempo durante os semestres para aproveitar melhor as disciplinas. Optei pela UFRGS.

É UFRGS! Simplesmente não tenho tempo para  mais nada! Tive de fechar algumas turmas que dava aula, sai de uma escola, não consigo fazer aula de dança árabe, mal tenho tempo de estudar...

Percebo um preconceito ferrenho contra a dança do ventre. Nos dois primeiros meses tive de suportar muita dor no meu $&&¨$¨$ joelho  ( quase morria de dor mas fechava a quinta posição) para mostrar que SIM eu sei ballet! Nunca era convidada a mostrar um movimento. Ouvia quieta todos os exemplos errados de aula eram baseados adivinha em que tipo de aula?! Dança do ventre. Aguentei quieta sim, nós sabemos que tem aula ruim por ai, mas não é só de dança do ventre.
Até que um dia eu me rebelei:
"Diagonal de giro!", me enfiei lá na primeira fila ( a fila das "boas"). Me posicionei e fui... chaine  retinho até o fim da diagonal ( que não é pequena) e terminei em arabesque! E tem sido assim, aos poucos mostrando que não é pq estudei 14 anos de dança árabe que não lembro dos 8 anos de ballet junto com 8 de GRD!





Não satisfeita em ser respeitada como bailarina clássica, queria ser respeitada como professora e coreógrafa.
E no dia da aula inaugural onde, teoricamente, só os veteranos dançam (pq, segundo eles, nós, calouros, teríamos que só sentar, assistir e "absorver"!!!), aceitei o convite da coordenadora para dançar com meus colegas, incentivei-os a dançar tb E levei minha aluna, Silvia Rodrigues, para dançar!
Três ensaios foi um sucesso e a Buleika deixou muita gente de queixo caído! "Nossa! Abriu um mundo novo para mim! Dança do ventre era só mexer  o quadril!"
Parece que vou conquistando respeito também para a dança árabe!

Não bastava dar aula e fazer um monte de disciplinas em horários loucos eu aceitei ser representante de turma... E com isso fico sabendo bastante sobre as necessidades dos alunos e do curso. Desde sexta passada estou em um GT para fazer uma pesquisa que pretende traçar o perfil do aluno da dança e com isso provar que algumas coisas tem que mudar com relação a horários, disciplinas.... Se elas vão mudar... isso vai levar algum tempo.  O importante é que em alguns anos o curso da UFRGS será tão bom qto qq outro, pq nós alunos batalhamos por isso.

Me parece que eu devia ter feito a trajetória que fiz até aqui. Com a visão de educadora aproveito mais as aulas, mas tb percebo melhor os erros. Ter maturidade é essencial para conquistar respeito. Nunca fui de me envolver com discussões estudantis pq penso que é preciso compreender a guerra para travar as batalhas certas, hj vejo uma guerra que valhe a pena ser vencida, batalha por batalha...


Portanto. Vou falar muito de DANÇA, nas suas diversas linguagens. Vou escrever muito sobre a graduação em dança e os ajustes de currículo. E vou fazer muitos links com a dança árabe!!!!